Dez dicas estranhas para se viver mais

Dez dicas estranhas para se viver mais

As pessoas estão sempre em busca de formas de viver mais e melhor. Pois estudos recentes reunidos na revista Para saber e conhecer, da BBC, apontaram dez formas que podem parecer surpreendentes de se alcançar a longevidade. Quando lemos as justificativas para cada uma delas, porém, percebemos o quanto as dicas fazem sentido. Vamos a elas:

 1- Fique um pouco estressado

Uma pesquisa da Universidade de Harvard mostrou que os homens que exteriorizam sua raiva podem ter menos risco de morrer prematuramente. Os homens que expressaram raiva moderada tiveram o risco de infartos não fatais reduzido pela metade, além de diminuição significativa na probabilidade de derrames.

2- Consuma comida temperada

A cúrcuma, ingrediente comum no curry, supostamente fortalece o sistema imunológico, alivia doenças inflamatórias como artrite, melhora a digestão e dissolve cálculo biliar. A pesquisa foi feita por um grupo da Universidade de Cincinnati, que descobriu que os componentes naturais da cúrmuma ajudam a eliminar a COX-2, enzima que provoca dor e inflamação.

3- Tome banhos gelados

Os longevos costumam dizer que o segredo de sua longa vida são banhos frios e mergulhos em água gelada. Diversos estudos mostram que pequenas doses de um agente estressante, como calor ou frio, podem beneficiar a saúde de animais de laboratório. Em 2007, pesquisadores da Virgínia e de Washington sugeriram que o frio poderia reduzir tumores ao aumentar a atividade dos glóbulos brancos conhecidos como células “exterminadoras naturais”. O ideal seria tomar o banho todo frio, mas quero acreditar que terminar um banho morno com uma ducha fria, como faço há anos, já pode ajudar.

4- Beba água com minerais

Seus cabelos podem ficar um horror, mas a incidência de doenças do coração tem se provado menor em áreas onde se consome água rica em minerais. A maior parte dos especialistas acredita que o segredo está nos altos níveis de cálcio e magnésio. O cálcio ajuda a reduzir a pressão sanguínea e o magnésio é importante para um coração saudável, afirma a revista.

5- Seja religioso

De acordo com um amplo estudo da Universidade da Califórnia, Berkeley, feito em 2002, comparecer semanalmente a eventos religiosos pode aumentar nossa longevidade em dois ou três anos. As descobertas foram controladas por outros fatores como a quantidade de exercícios físicos e o uso de medicamentos para o colesterol, e revelaram que não freqüentadores de igrejas correm um risco 21% maior de morrer mais cedo que seus companheiros devotos. Os autores levantaram a possibilidade de que as boas redes sociais dos fiéis em vez da espiritualidade em si favoreçam os religiosos.

6- Tenha dois orgasmos por semana

Cientistas da Universidade de Bristol e de Queens, em Belford, Reino Unido, afirmam que atingir pelo menos dois orgasmos por semana pode aumentar a expectativa de vida em nada menos que até oito anos! Dentre os mais de 900 homens estudados (é, infelizmente, a publicação só fala em homens), o risco de mortalidade foi 50% menor em um grupo de indivíduos “altamente orgásticos”. Os orgasmos aumentam a produção do hormônio DHEA, que estimula a imunidade.

7- Use fio dental

Quando as gengivas inflamam (gengivite), o corpo dá uma resposta imunológica que aumenta a inflamação no corpo todo. Inflamações são uma das causas dos problemas de coração.

8- Solte a voz

Estudos têm associado o canto a batimentos cardíacos mais lentos, pressão arterial reduzida e diminuição do estresse. Em uma pesquisa feita na Universidade George Washington, em Washington DC, pessoas mais velhas que participavam de um coral tiveram uma melhora significativa de saúde comparadas aos grupo de controle, incluindo 30 consultas médicas a menos, menos incidência de depressão, menor necessidade de medicamentos e menos quedas.

9- Demore a ter filhos

Adorei esta, uma vez que tive meu filho tarde. O Estudo Centenário da Nova Inglaterra, da Universidade de Boston, constatou que é mais provável que mulheres com mais de 100 anos tenham dado à luz depois dos 40 anos do que as que viveram até os 73. Talvez isto aconteça porque a saúde reprodutiva em idade avançada é sinal de boa saúde em geral. E alguns sugerem que mães mais velhas são mais seguras financeiramente, o que reduz o impacto do estresse no processo de envelhecimento.

 10- Não relaxe demais

Também uma das minhas dicas favoritas. Muito estresse não é bom para ninguém, mas pesquisas sugerem que se estressar na dose certa pode ser benéfico. Por exemplo, filhos de mulheres que relataram ter tido um pouco de estresse na gravidez apresentaram, aos dois anos de idade, desenvolvimento melhor que os de suas colegas tranqüilas, segundo estudo da Universidade Johns Hopkins e do Instituto Nacional Eunice Kennedy Shriver de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano. Acredita-se que o cortisol, ou hormônio do estresse, contribua para o desenvolvimento dos órgãos, ao passo que uma quantidade exacerbada provoca um crescimento limitado.

 

Compartilhe:
  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • MySpace
  • RSS
  • Twitter

9 Comentários

  1. Amei o blog. Muito legal mesmo.
    Abraços

  2. Flávia Maria Badaró Abrantes |

    Mariana,
    amei o seu blog. Parabéns. Serei sua leitora diária.
    Beijo

    • Flavinha, que bom que você gostou do blog! Mas como minha vida não é só ócio e muitos dos textos são longos, não escrevo todos os dias, só eventualmente, às vezes semanalmente, às vezes, quinzenalmente. Vou adorar tê-la como leitora! Leia o novo, resenha do filme sobre o Ayrton Senna. Beijos!

  3. Mari, adorei!! Bjs!

  4. Ola Mariana adorei as dicas,com certeza vou seguir algumas e espero que eu possa viver mais e com mais qualidade,parabens suas informaçoes sao sempre boas,um beijo Zildinha

  5. Olha, eu acho que vou viver muito…

Deixe um comentário