Enviar texto'Um Rio de Janeiro para crianças' para um amigo

Enviar o texto ('Um Rio de Janeiro para crianças') para um amigo

* Campo Obrigatório






Separe com vírgula. Máximo de 5 e-mails.



Separe com vírgula. Máximo de 5 e-mails.


Verificação de E-mail por Imagem

Carregando ... Carregando ...

8 Comentários

  1. Mári, obrigada pelas super dicas, ja fomos a Lago. Quero ir ao Zoologico, a Quinta da boa Vista. Quando formos ao Brasil, iremos ao Rio, ficaremos na Barra, como sempre. Gostaria de deixar os meninos numa colonia de ferias para eles aprenderem portugues, mas com tanta opcao sera dificil. Vamos ver como organizarei isso.

  2. Mari, vão sozinhos! Eu prefiro curtir a praia até mais tarde e, diferente deles, não sou alucinada por futebol. (rs) Tenho um casal, o Patrick, flamenguista roxo, com 17 e a Paloma, eterna pó de arroz, com 16.
    Qd tiver novos textos, avisa no e-mail. Sou uma blogueira apaixonada… principalmente pelos textos descompromissados, raros hoje em dia.
    Até!

    • Menina, cê teve filho cedo, hein?!
      Sim, eu também adoro curtir a praia,
      mas amo futebol, então levaria feliz,
      aliás, super feliz, o João ao
      Maracanã, principalmente pra ver o
      Flamengo ganhar do Vasco, nosso maior
      inimigo dos anos 80. Pode deixar, vou
      avisar. Tem outros textos de viagens
      aí no blog, dá uma olhada. Bjs!

  3. Mari, ótimo texto! Meus filhos curtiram muito a Cidade Maravilhosa quando crianças, onde passávamos todas as nossas férias. E o legal é que os points deles foram mudando, hoje já vão ao Maraca de metrô, sobem pra Santa Tereza no bondinho e curtem o movimento de Ipanema, sempre com os mesmos olhinhos brilhamtes de felicidade por estarem lá! Diferente de Brasília, se sentem livres qd estão no Rio!

    Feliz Dia das Mães!

    Bjo grande da sua nova seguidora (rs),
    Ale Barchini

    • Alessandra, que bom que você leu o texto!
      Seus filhos vão ao Maracanã sozinhos?
      Ou com você? Quantos anos eles têm?
      Sim, o Maracanã é outro lugar pro qual
      eu gostaria muito de levar o João, mas
      pode ser mais tarde, lá por uns 8 anos.
      Hoje é bem mais violento do que na minha
      época. Fui com uns 10. Beijos!

Deixe um comentário