Comentários de um menino de 6 anos

Comentários de um menino de 6 anos

Depois de as tiradas e conclusões do João aos 3 e aos 4 fazerem bastante sucesso aqui no blog, publico agora “João aos Seis Anos”, um conjunto de observações e comentários do meu filho, que vão da “crítica” de cinema à criação de personagens, passando pelo dia a dia com os pais, em casa. Como diz o próprio João, sem que eu o corrija ainda, “se divirtam-se”!

Conversa sobre “Minúsculos”, o filme de que João mais gostou na vida.

-“Mais que ‘Meu malvado favorito’”?

-“Eu tava pensando nisso… Sim, mais que ‘Meu Malvado Favorito’”.

“O que o filme tinha de muito diferente?”, pergunta a mãe.

-“Ninguém fala no filme”

-“Como nos filmes antigos que a gente chama de mudos, né?”

-“Não, mas nos filmes mudos ninguém fazia barulho, só tinha música. Neste tem os barulhos dos insetos” (se lembrando dos filmes de Chaplin que já viu).

-Já na imagem não, é bem moderno, porque mistura filme com animação.

-É, nisto também é bem incomum”.

Meu crítico de cinema, em 28-01-2015, aos 6 anos e 9 meses.

 

“Você viu que o prefeito tava conversando com ele? Era a parte mais importante do filme, que mostra que o prefeito é do mal”, Idem, aos 6 anos, 25-11-2014, dia do 2º turno das eleições presidenciais, assistindo à animação “Rango”.

 

-“O destino deles é a Ajapônia porque eles são bichos”, referindo-se ao país imaginário que criou quando tinha 4 anos e onde só vivem os bichos imaginários que ele cria. Numa viagem num avião imaginário que vai pra Ajapônia. Idem

 

-“Apaixonado nada, ela é até perigosa”. Falando da paixão de Darwin pela Rainha Vitória em “Piratas Pirados”, a animação.

 

-“Tô velho demais pra ver filme de ação”

-“Eu não gosto muito de filme de ação, já tô enjoado porque esse meu coração fica batendo assim ó”. Ainda assistindo a “Rango”, em 27-10-2014.

-“O que que é a coisa mais importante do mundo?”

-“Meu filho”

-“Não pra você”

-“A comida e o ar”

-“A água”

-“Quem disse isso?”

E ele aponta para o próprio cérebro.

-“Não sou feito de sangue, sou feito de paz”, em 31-10-2014, dia do Halloween.

- “Você só imaginou, amor”, gaiato, desmentindo, logo após ter pulado de sandália no sofá.

-“Ainda existem dinossauros hoje em dia porque no mundo da minha brincadeira pode acontecer tudo”, 7-11-14.

- “Estilo Roberto Magalhães. Tô pintando um prédio. Diferente, claro”, Em 8-11-2014, se referindo ao pintor surrealista brasileiro, de quem temos um desenho na nossa parede em casa e um livro que ele adora (na foto abaixo, João com seu ídolo e o livro).

-“Tô fazendo um brinquedo abstrato”- pra fábrica de brinquedos que ele estava criando, em 8-11-2014.

- “O bichinho quer ver “Mio, Mao” no computador”

- “Vou quebrar o galho dele”, responde o pai.

-“Ah, você vai dar ouvidos a ele?”- Conversando com o pai, em 8-11-2014.

-“A mamãe manda na casa. Ela é a rainha da casa. Mas o papai manda em outras coisas, ele manda em mim, diz coisas que não pode com jeitinho…”, em 9-11-2014.

 

- “Eu acabei gostando (de arrumar os brinquedos). Deixa um bilhete pra Eliane não arrumar os brinquedos amanhã.”, numa frase histórica. “Eu arrumo melhor que a Eliane, hein?”- em 27-11-2014.

-“Lembre-se, meu corpo é muito sensível”, depois que o pai dá um peteleco nele, mostrando o que seria uma “sardinha”. Em 27-11-2014.

 

- “Que cidade linda!”, diz a mãe olhando o Rio de Janeiro do avião, ao se aproximar do Aeroporto Santos Dumont.

- “Só porque você nasceu no Rio”.

- “Não, é que o Rio é considerada uma das cidades mais bonitas do mundo”.

- “Eu também acho”.

Em 6-11-2014.

“O que eu mais gosto é o feijão. Eu sou brasileiro mesmo”, rejeitando o peixe frito ao molho de azeitonas à beira do Rio Paranapanema, em Piraju, cidade do pai. Em 27-12-2014.

 

- “Mas pintor é famoso. E isso é importante. E eu sou pintor”, modesto, em 27-12-2014.

-“Se você não ir nunca (sic) (pular do trampolim), você nunca vai ter coragem de ir”. Idem, desafiando o pai.

- “É Pharrell. É a música que eu mais gosto de ‘Meu Malvado Favorito 2’”, ouvindo “Happy” no restaurante em Piraju. Idem.

 

-“Vocês dois estão orgulhosos de mim”, depois de ler um panfleto de propaganda do título aos créditos finais. Idem.

 

 

 

 

 

Compartilhe:
  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • MySpace
  • RSS
  • Twitter

3 Comentários

  1. Que delícia ler isso! Beijos ao João! (e a vcs tb…)

Deixe um comentário